1. Indicadores de RH: o segredo para tornar seu RH estratégico
  2. [Case de Sucesso] De candidato a Head de CS e Recrutador
  3. Avaliação de desempenho por competências: faça ou perca talentos!
  4. Como analisar um currículo para sempre acertar nas contratações?
  5. Experiência do candidato: descubra como nunca mais perder talentos!
  6. Soft skills e Hard skills: você sabe qual é mais importante?
  7. Bem estar no trabalho: seus colaboradores estão MESMO felizes?
  8. ETALENT: 4 dicas para automatizar a operação e ter um DP estratégico
  9. RH estratégico: a tendência de mercado que você precisa conhecer
  10. Benefícios Trabalhistas válidos para o final do ano: quais são?
  11. Mau Recrutamento: conheça suas principais consequências
  12. HR Insights apresenta: Mark Roberge
  13. Contratar em marketing digital: como saber se um candidato tenta enrolar?
  14. Melhores estratégias de recrutamento e seleção
  15. Por que as pessoas trabalham?
  16. Produtividade na Empresa: o impacto da qualidade de vida dos funcionários
  17. Business partner: o que é e como você pode se preparar para assumir essa posição
  18. Recrutamento e Seleção: o que é? Do básico ao avançado
  19. Conteúdo prático e de alto nível para RHs que não se contentam em ser operacionais
  20. RH estratégico: fazendo sua carreira decolar!
  21. Porque o RH deve parar de responder ao CFO em 2018
  22. 7 sinais de que a sua empresa não faz os funcionários se sentirem valorizados
  23. Um guia de sustentabilidade para RHs que querem ser protagonistas no tema – Por Ricardo Voltolini
  24. Atração e Retenção de Talentos: saiba se destacar da concorrência
  25. Outplacement: o que é e como conduzir da melhor forma?
  26. Panorama de RH no Brasil busca gerar novas percepções para profissionais da área
  27. Empresas de headhunteres: ajudam no recrutamento e…
  28. Seleção de pessoal: o que é, objetivos e diferença entre recrutamento
  29. Técnicas de Recrutamento e Seleção: como recrutar e selecionar no mercado de 2019?
  30. Como um plano de carreira pode motivar a sua equipe?
  31. Técnicas para uma boa gestão de pessoal: 7 dicas para uma gestão de sucesso
  32. Salário emocional: como motivar funcionários através da remuneração?
  33. Inteligência de mercado – saiba o que é e como identificar em um candidato
  34. Engajamento e colaboração na empresa
  35. [Vídeo] People.Tech – Gestão e Cultura Organizacional
  36. Recrutamento — o terceiro atributo crucial de uma startup
  37. Por que decidimos focar em contratações de marketing, vendas e sucesso do cliente?
  38. Gestão de Pessoas: seis processos para você conhecer
  39. 6 Insights de profissionais que estão moldando um novo cenário de RH
  40. One to One
  41. Indicadores de recrutamento e seleção
  42. Curso soft skills
  43. People.Tech: Aquisição e Desenvolvimento de Talentos
  44. Ferramentas para RH gratuitas
  45. Como Identificar Talentos
  46. Recrutamento Online: o que é e vantagens
  47. Talentos: Identificar, recrutar e selecionar
  48. GuestPost: O poder das redes sociais para recrutar profissionais de excelência
  49. Recrutamento externo: Vantagens e desvantagens
  50. Tipos de Recrutamento: Interno, externo, misto ou online?
  51. Seleção por competências: O que é, benefícios e como fazer.
  52. Recrutamento e seleção em quatro passos: Como funciona a área de Operações da TalentBrand (e porque ela é fundamental para os resultados)
  53. Feedback no processo seletivo: qual é a importância?
  54. Job description: passo a passo para elaborar
  55. Consultoria de RH – O que é e quais tecnologias substituem?
  56. TalentHacks #2 – 9 hacks que você nunca imaginou que ajudariam a reter seus talentos (Por 9 grandes especialistas)
  57. Inteligência Artificial no Recrutamento: o que muda?
  58. 3 vantagens ao contratar líderes através de uma empresa de recrutamento e seleção
  59. Headhunters: o que são e como eles podem ajudar sua empresa
  60. Banco de talentos: 5 vantagens em contratar empresas de recrutamento
  61. Startup e Recrutamento pelos olhos de um grande investidor americano
  62. Recrutamento e Seleção na empresa: 5 motivos para otimizar
  63. Ferramentas de vendas: 7 para começar a usar agora!
  64. O que é o modelo de gestão por competência
  65. O que recrutar tem a ver com vender? | O processo seletivo e seu principal erro
  66. Processos seletivos – cases de sucesso: atração de talentos na Google e Ambev
  67. Softwares para o RH: os melhores para a sua empresa
  68. Como contratar bem? 10 erros para passar longe
  69. Talent Acquisition e Employer Brand em números
  70. Employer Branding e a influência do processo seletivo
  71. Recrutamento com tecnologia: as novas tecnologias e como isso afeta a sua área
  72. Diplomas versus talento: o que priorizar no recrutamento
  73. RH em startups: quando é necessária uma área de RH?
  74. Budget de Recrutamento: O que incluir no recrutamento de marketing e vendas?
  75. Marketing e Vendas: como conseguir os melhores profissionais?
  76. Como avaliar candidatos em entrevistas feitas por videoconferência
  77. Retenção de Talentos: Como reter jovens talentos na sua empresa
  78. Como contratar um consultor de vendas usando simulação
  79. Livros para RH: 5 obras imprescindíveis para você
  80. Como Contratar Vendedores – O Guia Completo
  81. Customer Success: o Sucesso do Cliente em Foco
  82. Como Treinar e Rampar Times de Alta Performance
  83. Time de Vendas de Alta Performance
sábado, fevereiro 23, 2019
  1. Indicadores de RH: o segredo para tornar seu RH estratégico
  2. [Case de Sucesso] De candidato a Head de CS e Recrutador
  3. Avaliação de desempenho por competências: faça ou perca talentos!
  4. Como analisar um currículo para sempre acertar nas contratações?
  5. Experiência do candidato: descubra como nunca mais perder talentos!
  6. Soft skills e Hard skills: você sabe qual é mais importante?
  7. Bem estar no trabalho: seus colaboradores estão MESMO felizes?
  8. ETALENT: 4 dicas para automatizar a operação e ter um DP estratégico
  9. RH estratégico: a tendência de mercado que você precisa conhecer
  10. Benefícios Trabalhistas válidos para o final do ano: quais são?
  11. Mau Recrutamento: conheça suas principais consequências
  12. HR Insights apresenta: Mark Roberge
  13. Contratar em marketing digital: como saber se um candidato tenta enrolar?
  14. Melhores estratégias de recrutamento e seleção
  15. Por que as pessoas trabalham?
  16. Produtividade na Empresa: o impacto da qualidade de vida dos funcionários
  17. Business partner: o que é e como você pode se preparar para assumir essa posição
  18. Recrutamento e Seleção: o que é? Do básico ao avançado
  19. Conteúdo prático e de alto nível para RHs que não se contentam em ser operacionais
  20. RH estratégico: fazendo sua carreira decolar!
  21. Porque o RH deve parar de responder ao CFO em 2018
  22. 7 sinais de que a sua empresa não faz os funcionários se sentirem valorizados
  23. Um guia de sustentabilidade para RHs que querem ser protagonistas no tema – Por Ricardo Voltolini
  24. Atração e Retenção de Talentos: saiba se destacar da concorrência
  25. Outplacement: o que é e como conduzir da melhor forma?
  26. Panorama de RH no Brasil busca gerar novas percepções para profissionais da área
  27. Empresas de headhunteres: ajudam no recrutamento e…
  28. Seleção de pessoal: o que é, objetivos e diferença entre recrutamento
  29. Técnicas de Recrutamento e Seleção: como recrutar e selecionar no mercado de 2019?
  30. Como um plano de carreira pode motivar a sua equipe?
  31. Técnicas para uma boa gestão de pessoal: 7 dicas para uma gestão de sucesso
  32. Salário emocional: como motivar funcionários através da remuneração?
  33. Inteligência de mercado – saiba o que é e como identificar em um candidato
  34. Engajamento e colaboração na empresa
  35. [Vídeo] People.Tech – Gestão e Cultura Organizacional
  36. Recrutamento — o terceiro atributo crucial de uma startup
  37. Por que decidimos focar em contratações de marketing, vendas e sucesso do cliente?
  38. Gestão de Pessoas: seis processos para você conhecer
  39. 6 Insights de profissionais que estão moldando um novo cenário de RH
  40. One to One
  41. Indicadores de recrutamento e seleção
  42. Curso soft skills
  43. People.Tech: Aquisição e Desenvolvimento de Talentos
  44. Ferramentas para RH gratuitas
  45. Como Identificar Talentos
  46. Recrutamento Online: o que é e vantagens
  47. Talentos: Identificar, recrutar e selecionar
  48. GuestPost: O poder das redes sociais para recrutar profissionais de excelência
  49. Recrutamento externo: Vantagens e desvantagens
  50. Tipos de Recrutamento: Interno, externo, misto ou online?
  51. Seleção por competências: O que é, benefícios e como fazer.
  52. Recrutamento e seleção em quatro passos: Como funciona a área de Operações da TalentBrand (e porque ela é fundamental para os resultados)
  53. Feedback no processo seletivo: qual é a importância?
  54. Job description: passo a passo para elaborar
  55. Consultoria de RH – O que é e quais tecnologias substituem?
  56. TalentHacks #2 – 9 hacks que você nunca imaginou que ajudariam a reter seus talentos (Por 9 grandes especialistas)
  57. Inteligência Artificial no Recrutamento: o que muda?
  58. 3 vantagens ao contratar líderes através de uma empresa de recrutamento e seleção
  59. Headhunters: o que são e como eles podem ajudar sua empresa
  60. Banco de talentos: 5 vantagens em contratar empresas de recrutamento
  61. Startup e Recrutamento pelos olhos de um grande investidor americano
  62. Recrutamento e Seleção na empresa: 5 motivos para otimizar
  63. Ferramentas de vendas: 7 para começar a usar agora!
  64. O que é o modelo de gestão por competência
  65. O que recrutar tem a ver com vender? | O processo seletivo e seu principal erro
  66. Processos seletivos – cases de sucesso: atração de talentos na Google e Ambev
  67. Softwares para o RH: os melhores para a sua empresa
  68. Como contratar bem? 10 erros para passar longe
  69. Talent Acquisition e Employer Brand em números
  70. Employer Branding e a influência do processo seletivo
  71. Recrutamento com tecnologia: as novas tecnologias e como isso afeta a sua área
  72. Diplomas versus talento: o que priorizar no recrutamento
  73. RH em startups: quando é necessária uma área de RH?
  74. Budget de Recrutamento: O que incluir no recrutamento de marketing e vendas?
  75. Marketing e Vendas: como conseguir os melhores profissionais?
  76. Como avaliar candidatos em entrevistas feitas por videoconferência
  77. Retenção de Talentos: Como reter jovens talentos na sua empresa
  78. Como contratar um consultor de vendas usando simulação
  79. Livros para RH: 5 obras imprescindíveis para você
  80. Como Contratar Vendedores – O Guia Completo
  81. Customer Success: o Sucesso do Cliente em Foco
  82. Como Treinar e Rampar Times de Alta Performance
  83. Time de Vendas de Alta Performance

Tenho certeza que você deve conhecer algum profissional que, poucos meses após entrar numa empresa, adoeceu de repente. Ou, em casos mais sérios, pessoas que entraram em depressão por causa do seu emprego. Então, esses profissionais acabaram por faltar cada vez mais ou até pediram demissão. Sabe como as empresas poderiam ter evitado isso? Implementando políticas de bem estar no trabalho.

Apesar de ser reconhecidamente uma boa prática, além da coisa certa a se fazer, as implementações para gerar bem estar no trabalho são muitas vezes negligenciadas. Isso porque, ainda hoje, há uma dificuldade de provar sua real importância em termos objetivos e, também, de investimento financeiro.

Querendo te ajudar nessa empreitada a guiar sua empresa para um caminho mais próspero, junto aos grandes players referência de mercado, a Talentbrand elaborou este artigo.

Aqui vamos desenvolver o que é bem estar no trabalho, o ROI de melhorias nessa área e como ele pode impactar na vida, satisfação e produtividade dos colaboradores. Além disso, daremos dicas de como identificar os possíveis problemas na sua empresa e onde concentrar seus esforços de melhoria!

O que é bem estar no trabalho?

Para explicarmos melhor o que é o bem estar no trabalho, deixa eu te dar um exemplo: pense em um funcionário normal, que tem uma jornada de 8 horas.

Vamos supor que ele trabalhe em uma capital, morando relativamente longe de seu trabalho, gastando em média 2 horas no trânsito por dia. Ok, por enquanto temos um cálculo simples: esse profissional em questão dedica ao menos 10 horas diárias da sua vida em seu emprego.

A grosso modo, podemos assumir que ele dedica a maior parte de seus dias, senão da sua vida, em seu trabalho, investindo diretamente no crescimento da sua empresa. Ele faz parte do capital humano dessa empresa, certo? O que é considerado atualmente o maior ativo de uma empresa.

Então, imagine que o local no qual você passa a maior parte do seu tempo simplesmente não demonstrasse se importar com sua qualidade de vida? Entende agora o peso disso para um colaborador?

É óbvio que a falta de qualidade de vida no trabalho (QVT) irá impactar de forma direta na felicidade, engajamento e desempenho de um profissional.

Mas, se você não está convencido, dá uma olhadinha a seguir no quão lucrativo o bem estar no trabalho pode ser para a sua empresa. 😉

ROI do bem estar no trabalho (?!)

Uma das maiores dificuldades para um profissional de RH é mostrar, em números, que investir nos colaboradores traz resultados financeiros. Isso se agrava ainda mais quando tratamos de algo tão subjetivo como qualidade de vida no trabalho.

Entretanto, para se implementar um RH estratégico – que é tendência de mercado hoje -, é requisito obrigatório o uso de métricas. Então você pode se perguntar: mas, meu deus, como vou calcular o ROI de uma prática que é feita, idealmente, a longo prazo? Como vou demonstrar os resultados dessas boas práticas de forma objetiva e com exatidão?!

Para piorar a situação, pesquisas e estudos na área no Brasil são bem escassos. Mas estamos aqui para te ajudar com isso.

Separamos um ótimo material desenvolvido pela Beecorp, uma empresa que foca no bem estar corporativo, sobre o ROI de investir em bem estar no trabalho.

Na tabela acima, são representadas três intervenções realizadas em empresas brasileiras, tendo um dos ROIs alcançado R$5,22 a cada R$1,00 investido!

De acordo com a Beecorp, os programas tiveram foco na redução do risco cardíaco, a diminuição dos riscos psicossociais e até a incidência de gripe.

Ainda resta alguma dúvida, com esses resultados, do impacto de práticas de qualidade de vida no trabalho?

Os 4 principais problemas com sua QVT

Você já entendeu a importância e o retorno financeiro de uma boa qualidade de vida no trabalho, certo? Então agora vamos listar os 5 principais problemas que podem estar acontecendo na sua empresa. Confira a seguir os 4 principais problemas na qualidade de vida no trabalho:

  • Estresse
  • Ergonomia inadequada
  • Sedentarismo
  • Clima organizacional ruim

Estresse

Como provavelmente já esperado, não poderíamos deixar de apontar o estresse como o maior vilão do mundo corporativo. De acordo com um levantamento feito pela agência de recrutamento norte americana, Monster, 42% dos entrevistados já mudaram de emprego por conta de estresse. Além disso, o estresse causa aumento de risco para doenças, como as cardiovasculares.

Ergonomia inadequada

Não é raro encontrarmos profissionais que se queixam de dores nas costas durante ou após a sua jornada de trabalho. A falta de cadeiras confortáveis ou estruturação do ambiente no geral – posicionamento de mesas e computadores – causam grande desconforto que acaba por prejudicar no desempenho dos profissionais.

Sedentarismo

A falta de incentivo de práticas esportivas aos funcionários pode levar ao aumento na incidência de doenças relacionadas ao sedentarismo. Ao mesmo tempo, devemos ressaltar que os benefícios de exercícios físicos vão além da saúde, impactando também na produtividade, desempenho e foco do funcionário.  

Clima organizacional ruim

Tenho certeza que você já passou pela experiência de estar num ambiente com um clima ruim, cheio de negatividade, chegando a ser quase tóxico.

Imagina estar trabalhando num lugar assim! No qual não há colaboração e engajamento intra e entre times, no qual há um clima constante de competição e desconfiança.

Evidentemente, isso não só desagrada os funcionários, como gera alta taxa de absentismo e rotatividade. Além disso, um mau clima organizacional pode atribuir um valor negativo à sua Employer Branding.

6 dicas de como melhorar o bem estar no trabalho

Você já identificou os problemas com o bem estar no trabalho da sua empresa, agora é hora de mudá-los! Afinal, de nada adianta apontar problemas sem ter foco nas soluções. A seguir daremos a você 6 dicas de como melhorar o bem estar no trabalho:

  • Reconhecimento dos problemas
  • Dinâmicas de times
  • Flexibilidade
  • Investimento em uma boa estrutura
  • Incentivo à prática de atividades físicas
  • Benefícios (convênios e parcerias)

Reconhecimento dos problemas

Antes de mais nada, é preciso reconhecer quais são os problemas da QVT na sua empresa. Infelizmente, não é possível ter uma solução genérica para todos os problemas. Se está tendo dificuldade em definir com clareza quais são os problemas na sua empresa, pergunte aos seus colaboradores!

Dinâmica de times

Promover dinâmicas divertidas intra e entre diferentes times pode ajudar – e muito! – melhorar o engajamento e clima organizacional na sua empresa. Os funcionários criaram uma maior conexão entre si, com os gestores e até, por fim, com a própria empresa.

Flexibilidade

A flexibilidade é uma das práticas em maior destaque da atualidade. O modelo de mandar, obedecer e punir já não funciona mais. É preciso ter tolerância com seus colaboradores, caso um dia eles se atrasem ou aconteça algum problema não planejado, compadeça. O seu funcionário vai ser grato e reconhecerá esse seu gesto.

Outra atividade que vem sendo acatada por muitas empresas, inspiradas por players com uma cultura revolucionária e contemporânea como a Google e o Facebook, é promover horários flexíveis.

Investimento em uma boa estrutura

Apesar de óbvio, faz bem lembrar que uma estrutura no ambiente de trabalho é fundamental. Se sua empresa não oferece conforto aos funcionários, eles não darão o seu melhor e podem até apresentar problemas de saúde a médio e longo prazo.

Incentivo à prática de atividades físicas

Não podemos subestimar o poder de exercícios físicos regulares. Além de evitar os mais diversos tipos de doenças, incluindo aqui até as psicossomáticas, ele promove um grande bem estar. Bem estar este que irá impactar diretamente com o desempenho de um colaborador.

Talvez você possa oferecer pagar mensalidades de academias ou firmar parcerias que proporcionarão descontos aos seus funcionários nelas. Se não há um grande budget disponível, ao menos incentive alongamentos regulares e encoraje os funcionários a andarem pela empresa, isso já fará uma grande diferença!

Benefícios (convênios e parcerias)

Benefícios não só servem para reter talentos, mas também para atrair novos! Oferecer convênios médicos, convênios com academias locais e/ou refeições saudáveis aos seus colaboradores são práticas indicadas.

Pronto para melhorar a vida dos seus colaboradores?

Atualmente, o bem estar no trabalho deixou de ser uma boa prática e se tornou algo mandatório. Sua empresa não vai conseguir atrair e reter talentos, nem ter uma boa Employer Branding ou sequer ser competitiva no mercado sem oferecer qualidade de vida no trabalho aos seus funcionários.

Se você não está pensando na qualidade de vida dos seus colaboradores, você realmente se importa com eles? E, sem seu capital humano, sua empresa realmente vai prosperar? Saia na frente das outras instituições mostrando que você sabe qual é o maior ativo da sua empresa.

Este post te ajudou? Alguma dúvida ou sugestão? Deixe seu comentário aqui abaixo! Valorizamos sua participação para o crescimento do nosso blog. 🙂