1. Calculadora de senioridade – Como saber o seu nível de senioridade
  2. Absenteísmo no trabalho: entenda as causas e como controlá-lo
  3. Recrutamento externo: as vantagens que o RH precisa conhecer!
  4. Time de Inside Sales: 3 dicas para você contratar melhor!
  5. Recrutamento interno: suas maiores vantagens e como realizá-lo
  6. Employer Branding: o que é, como aplicar e a sua importância
  7. Cultura organizacional de uma empresa: qual é sua importância?
  8. Fit cultural: como usá-lo para selecionar o melhor candidato
  9. Entrevista por competências: o que é, como usar e dicas práticas
  10. Endomarketing nas empresas: uma nova prática do RH estratégico
  11. O que é turnover: guia completo para reduzir a rotatividade
  12. Produtividade no trabalho: 9 dicas para produzir mais e melhor
  13. Atração e Retenção de Talentos: descubra como se destacar!
  14. Engajamento de equipes: como manter os colaboradores motivados?
  15. Indicadores de RH: o segredo para tornar seu RH estratégico
  16. [Case de Sucesso] De candidato a Head de CS e Recrutador
  17. Avaliação de desempenho por competências: faça ou perca talentos!
  18. Como analisar um currículo para sempre acertar nas contratações?
  19. Experiência do candidato: saiba como nunca mais perder talentos!
  20. Soft skills e Hard skills: você sabe qual é mais importante?
  21. Bem estar no trabalho: seus colaboradores estão MESMO felizes?
  22. ETALENT: 4 dicas para automatizar a operação e ter um DP estratégico
  23. RH estratégico: a tendência de mercado que você precisa conhecer
  24. Benefícios Trabalhistas válidos para o final do ano: quais são?
  25. Mau Recrutamento: conheça suas principais consequências
  26. HR Insights apresenta: Mark Roberge
  27. Contratar em marketing digital: como saber se um candidato tenta enrolar?
  28. Estratégias de recrutamento e seleção: conheça as melhores!
  29. Por que as pessoas trabalham?
  30. Produtividade na Empresa: o impacto da qualidade de vida dos funcionários
  31. Business partner: o que é e como você pode se preparar para assumir essa posição
  32. Recrutamento e Seleção: o que é? Do básico ao avançado
  33. Conteúdo prático e de alto nível para RHs que não se contentam em ser operacionais
  34. Como tornar seu RH estratégico? Descubra formas práticas de conseguir!
  35. Porque o RH deve parar de responder ao CFO em 2019
  36. 7 sinais de que a sua empresa não faz os funcionários se sentirem valorizados
  37. Um guia de sustentabilidade para RHs que querem ser protagonistas
  38. Outplacement: o que é e como conduzir da melhor forma?
  39. Panorama de RH no Brasil busca gerar novas percepções para profissionais da área
  40. Empresas de headhunters: ajudam no recrutamento e…
  41. Seleção de pessoal: o que é, objetivos e diferença entre recrutamento
  42. Técnicas de Recrutamento e Seleção: como recrutar e selecionar no mercado de 2019?
  43. Como um plano de carreira pode motivar a sua equipe?
  44. Técnicas para uma boa gestão de pessoal: 7 dicas para uma gestão de sucesso
  45. Salário emocional: como motivar funcionários através da remuneração?
  46. Inteligência de mercado – saiba o que é e como identificar em um candidato
  47. Engajamento e colaboração na empresa
  48. [Vídeo] People.Tech – Gestão e Cultura Organizacional
  49. Recrutamento — O terceiro atributo crucial de uma startup
  50. Recrutamento em vendas e marketing: por que decidimos focar neles?
  51. Gestão de Pessoas: seis processos para você conhecer
  52. 6 Insights de profissionais que estão moldando um novo cenário de RH
  53. One to One
  54. Indicadores de recrutamento e seleção
  55. Curso soft skills
  56. People.Tech: Aquisição e Desenvolvimento de Talentos
  57. Ferramentas para RH gratuitas
  58. Como Identificar Talentos
  59. Recrutamento Online: o que é e vantagens
  60. Recrutamento e seleção de talentos: como conseguir os melhores?
  61. Redes sociais no recrutamento: como procurar ótimos profissionais online [Guest Post]
  62. Tipos de Recrutamento: Interno, externo, misto ou online?
  63. Seleção por competências: O que é, benefícios e como fazer
  64. Recrutamento e seleção em quatro passos
  65. Feedback no processo seletivo: qual é a importância?
  66. Job description: passo a passo para elaborar
  67. Consultoria de RH – O que é e quais tecnologias substituem?
  68. Retenção de talentos: 9 hacks que você nunca imaginou que ajudariam a reter seus talentos
  69. Inteligência Artificial no Recrutamento: o que muda?
  70. Recrutamento e Seleção de líderes: devo usar uma empresa de R&S?
  71. Headhunters: o que são e como eles podem ajudar sua empresa
  72. Banco de talentos: 5 vantagens em contratar empresas de recrutamento
  73. Startup e Recrutamento pelos olhos de um grande investidor americano
  74. Otimizar o recrutamento e seleção: as melhores práticas!
  75. Ferramentas de vendas: 7 para começar a usar agora!
  76. Gestão por competência: a prática que irá revolucionar a GP
  77. O que recrutar tem a ver com vender? | O processo seletivo e seu principal erro
  78. Processos seletivos – atração de talentos na Google e Ambev
  79. Softwares para RH: os melhores para a sua empresa
  80. Como contratar bem? 10 erros para passar longe
  81. Talent Acquisition e Employer Branding em números
  82. Employer Branding e a influência do processo seletivo
  83. Recrutamento com tecnologia: as novas tecnologias e como isso afeta a sua área
  84. Diplomas versus talento: o que priorizar no recrutamento?
  85. RH em startups: quando é necessária uma área de RH?
  86. Budget de Recrutamento: O que incluir no recrutamento de marketing e vendas?
  87. Marketing e Vendas: como conseguir os melhores profissionais?
  88. Como avaliar candidatos em entrevistas feitas por videoconferência
  89. Retenção de Talentos: Como reter jovens talentos na sua empresa
  90. Simulação de vendas: estratégia para contratar um consultor de vendas
  91. Livros para RH: 5 obras imprescindíveis para você
  92. Como Contratar Vendedores – O Guia Completo
  93. Customer Success: o Sucesso do Cliente em Foco
  94. Como Treinar e Rampar Times de Alta Performance
  95. Time de Vendas de Alta Performance

A job description tem passado por diversas reformulações e tem ganho cada vez mais importância na hora de atrair um talento em potencial – e não é pra menos. É nesse documento em que estão descritas  todas as expectativas que a empresa tem perante um colaborador, e é como será definido se o talento é capaz de entregar e alcançar tudo que a job description contém.

Por isso, nesse artigo listamos um passo a passo para você arrebentar na elaboração das job descriptions da sua empresa.

1. Antes da job description, o job title

O primeiro passo fundamental para uma job description matadora é definir um título que mostre com clareza a posição que será ocupada, deixando explícita a relação dela com outras posições em relação à hierarquia e mostrando que há um plano de carreira por trás do cargo. Além disso, é importante fazer o uso de palavras chaves que façam com que os candidatos encontrem a vaga disponível com facilidade.

2. O que o candidato vai desempenhar nessa função?

O segundo passo é construir uma lista de funções que o talento precisará executar em sua posição. Essa lista deve ser baseada em resultados, descrevendo ações do talento no cargo, e os respectivos propósitos dessas ações, da forma mais transparente possível.

É importante evitar incluir muitas funções, afinal a job description é um convite ao talento, não um relatório operacional. Para um cargo mais complexo, uma lista com aproximadamente 15 funções é mais que o suficiente (e – de preferência que seja menos).

3. Mapeie suas hard and soft skills

Antes de descrever, é importante definir o que são soft e hard skills.

Hard skills são as habilidades técnicas necessárias para o talento desempenhar a função, por exemplo, uma especialização em SEO para uma vaga de Marketing.

Soft skills são habilidades intangíveis comportamentais, muitas vezes imperceptíveis numa primeira conversa, como, por exemplo, nível de engajamento, atração por desafios e potencial de liderança.

Agora que já temos os conceitos definidos, é hora de mapear todas hard e soft skills que a posição em questão exige. É importante que elas sejam listadas separadamente, afinal, hard skills são facilmente percebidas pelo currículo e experiências prévias, enquanto as soft skills muitas vezes precisarão ser sentidas e medidas e desenvolvidas durante o dia a dia após a contratação.

4. O que você tem a oferecer para o talento?

No quarto passo será fundamental definir todos os benefícios que o talento terá – e é importante dizer ainda não estamos falando de dinheiro.

Você precisa demonstrar que ele será valorizado muito além do salário, e dar a ele steps planejados de desenvolvimento pessoal, como plano de carreira, treinamentos e incentivos educacionais por exemplo. Ajude-o a crescer e a empresa crescerá junto.

5. Vamos falar de valores?

Nesse último passo deve-se focar no “fechamento com chave de ouro”, onde você de fato vai monetizar o potencial desse talento, através da remuneração e benefícios em geral.

Se você está em dúvida se deve divulgar o salário embutido na job description, veja bem. Tudo vai depender do momento que o candidato está no processo seletivo.

Se a job description for enviada após a seleção final do candidato, e depende apenas da aprovação deste perante a proposta, o mais correto é consolidar todos os valores acordados.

Agora, caso seja uma job description para divulgação aberta ou para o início do processo seletivo, uma média salarial, com faixa definida, fará com que o candidato racionalize a decisão e defina se está apto a se aplicar no processo seletivo.

Conclusão

Seguindo esse passo a passo, você verá como seus candidatos se posicionarão muito além do salário ou benefícios. Deixe claro os desafios que eles enfrentarão, coloque funções e tarefas que de fato os candidatos executarão no dia a dia para garantir que não hajam frustrações.

Não se esqueça, a job description é uma proposta de trabalho e deve ser discutida em conjunto com o objetivo do gestor da área responsável pela vaga, fazendo com que suas diretrizes sejam usadas para metrificar o desempenho e de fato execução de tudo que foi acordado.

Se você ainda tem alguma dúvida de como fazer uma job description de sucesso, saiba que aqui na TalentBrand temos especialistas em recrutamento à disposição para bater um papo sobre o assunto 🙂

Tags: ,

Related Article

0 Comments

Leave a Comment