1. Calculadora de senioridade – Como saber o seu nível de senioridade
  2. Absenteísmo no trabalho: entenda as causas e como controlá-lo
  3. Recrutamento externo: as vantagens que o RH precisa conhecer!
  4. Time de Inside Sales: 3 dicas para você contratar melhor!
  5. Recrutamento interno: suas maiores vantagens e como realizá-lo
  6. Employer Branding: o que é, como aplicar e a sua importância
  7. Cultura organizacional de uma empresa: qual é sua importância?
  8. Fit cultural: como usá-lo para selecionar o melhor candidato
  9. Entrevista por competências: o que é, como usar e dicas práticas
  10. Endomarketing nas empresas: uma nova prática do RH estratégico
  11. O que é turnover: guia completo para reduzir a rotatividade
  12. Produtividade no trabalho: 9 dicas para produzir mais e melhor
  13. Atração e Retenção de Talentos: descubra como se destacar!
  14. Engajamento de equipes: como manter os colaboradores motivados?
  15. Indicadores de RH: o segredo para tornar seu RH estratégico
  16. [Case de Sucesso] De candidato a Head de CS e Recrutador
  17. Avaliação de desempenho por competências: faça ou perca talentos!
  18. Como analisar um currículo para sempre acertar nas contratações?
  19. Experiência do candidato: saiba como nunca mais perder talentos!
  20. Soft skills e Hard skills: você sabe qual é mais importante?
  21. Bem estar no trabalho: seus colaboradores estão MESMO felizes?
  22. ETALENT: 4 dicas para automatizar a operação e ter um DP estratégico
  23. RH estratégico: a tendência de mercado que você precisa conhecer
  24. Benefícios Trabalhistas válidos para o final do ano: quais são?
  25. Mau Recrutamento: conheça suas principais consequências
  26. HR Insights apresenta: Mark Roberge
  27. Contratar em marketing digital: como saber se um candidato tenta enrolar?
  28. Estratégias de recrutamento e seleção: conheça as melhores!
  29. Por que as pessoas trabalham?
  30. Produtividade na Empresa: o impacto da qualidade de vida dos funcionários
  31. Business partner: o que é e como você pode se preparar para assumir essa posição
  32. Recrutamento e Seleção: o que é? Do básico ao avançado
  33. Conteúdo prático e de alto nível para RHs que não se contentam em ser operacionais
  34. Como tornar seu RH estratégico? Descubra formas práticas de conseguir!
  35. Porque o RH deve parar de responder ao CFO em 2019
  36. 7 sinais de que a sua empresa não faz os funcionários se sentirem valorizados
  37. Um guia de sustentabilidade para RHs que querem ser protagonistas
  38. Outplacement: o que é e como conduzir da melhor forma?
  39. Panorama de RH no Brasil busca gerar novas percepções para profissionais da área
  40. Empresas de headhunters: ajudam no recrutamento e…
  41. Seleção de pessoal: o que é, objetivos e diferença entre recrutamento
  42. Técnicas de Recrutamento e Seleção: como recrutar e selecionar no mercado de 2019?
  43. Como um plano de carreira pode motivar a sua equipe?
  44. Técnicas para uma boa gestão de pessoal: 7 dicas para uma gestão de sucesso
  45. Salário emocional: como motivar funcionários através da remuneração?
  46. Inteligência de mercado – saiba o que é e como identificar em um candidato
  47. Engajamento e colaboração na empresa
  48. [Vídeo] People.Tech – Gestão e Cultura Organizacional
  49. Recrutamento — O terceiro atributo crucial de uma startup
  50. Recrutamento em vendas e marketing: por que decidimos focar neles?
  51. Gestão de Pessoas: seis processos para você conhecer
  52. 6 Insights de profissionais que estão moldando um novo cenário de RH
  53. One to One
  54. Indicadores de recrutamento e seleção
  55. Curso soft skills
  56. People.Tech: Aquisição e Desenvolvimento de Talentos
  57. Ferramentas para RH gratuitas
  58. Como Identificar Talentos
  59. Recrutamento Online: o que é e vantagens
  60. Recrutamento e seleção de talentos: como conseguir os melhores?
  61. Redes sociais no recrutamento: como procurar ótimos profissionais online [Guest Post]
  62. Tipos de Recrutamento: Interno, externo, misto ou online?
  63. Seleção por competências: O que é, benefícios e como fazer
  64. Recrutamento e seleção em quatro passos
  65. Feedback no processo seletivo: qual é a importância?
  66. Job description: passo a passo para elaborar
  67. Consultoria de RH – O que é e quais tecnologias substituem?
  68. Retenção de talentos: 9 hacks que você nunca imaginou que ajudariam a reter seus talentos
  69. Inteligência Artificial no Recrutamento: o que muda?
  70. Recrutamento e Seleção de líderes: devo usar uma empresa de R&S?
  71. Headhunters: o que são e como eles podem ajudar sua empresa
  72. Banco de talentos: 5 vantagens em contratar empresas de recrutamento
  73. Startup e Recrutamento pelos olhos de um grande investidor americano
  74. Otimizar o recrutamento e seleção: as melhores práticas!
  75. Ferramentas de vendas: 7 para começar a usar agora!
  76. Gestão por competência: a prática que irá revolucionar a GP
  77. O que recrutar tem a ver com vender? | O processo seletivo e seu principal erro
  78. Processos seletivos – atração de talentos na Google e Ambev
  79. Softwares para RH: os melhores para a sua empresa
  80. Como contratar bem? 10 erros para passar longe
  81. Talent Acquisition e Employer Branding em números
  82. Employer Branding e a influência do processo seletivo
  83. Recrutamento com tecnologia: as novas tecnologias e como isso afeta a sua área
  84. Diplomas versus talento: o que priorizar no recrutamento?
  85. RH em startups: quando é necessária uma área de RH?
  86. Budget de Recrutamento: O que incluir no recrutamento de marketing e vendas?
  87. Marketing e Vendas: como conseguir os melhores profissionais?
  88. Como avaliar candidatos em entrevistas feitas por videoconferência
  89. Retenção de Talentos: Como reter jovens talentos na sua empresa
  90. Simulação de vendas: estratégia para contratar um consultor de vendas
  91. Livros para RH: 5 obras imprescindíveis para você
  92. Como Contratar Vendedores – O Guia Completo
  93. Customer Success: o Sucesso do Cliente em Foco
  94. Como Treinar e Rampar Times de Alta Performance
  95. Time de Vendas de Alta Performance

Quando estamos montando um grupo, uma equipe ou até mesmo um time, a coisa mais óbvia a se pensar é que esperamos formar o melhor com o material que possamos coletar, seja num jogo de videogame ou num negócio, como uma equipe de marketing e vendas. A coisa se torna ainda mais séria quando se trata da vida real, e as escolhas erradas podem ser catastróficas quando você escolhe os profissionais de vendas que não se encaixam no perfil que você espera para o seu negócio.

Hoje o mundo está bem diferente do que já foi. Se antes o esperado era algum tipo de “humano mecanizado”, agora, as emoções e as atitudes empáticas são respeitadas e vistas com bons olhos, respectivamente, e praticar isso no dia a dia corporativo é recompensador. Pessoas estão em primeiro lugar e saber o que motiva esses novos profissionais que partilham desse tipo de pensamento é essencial. Por isso, coletamos alguns itens que mostram como a atitude correta atrai as pessoas certas – e as mantém ao seu lado no ambiente corporativo.

“Bem-vindo ao jogo das escolhas, afinal é você quem faz suas escolhas, mas no final, são suas escolhas que fazem você.”

Vivemos na era da informação, onde novos truques aparecem na nossa frente todos os dias. Informações nos bombardeiam incansavelmente, e o que era a nova tendência ontem, hoje já se tornou obsoleto. Novas tecnologias e ferramentas aparecem a todo o momento. Um profissional de marketing e vendas de sucesso vê essa situação como uma série de oportunidades para crescer ainda mais junto com o negócio. Um bom profissional sempre vai optar pelo que é desconhecido, pois ele sabe que aprender coisas novas é fundamental. Ele sabe que manter as atenções nos mesmos processos e operações significa perder muitas oportunidades.

“É o grau de comprometimento que determina o sucesso de uma causa, não o número de seguidores.”

A velha máxima: “o que importa não é a quantidade, mas a qualidade” nunca soou tão real.  Em vez de priorizar um número alto de integrantes para o seu time, dê prioridade a recrutar profissionais de marketing que se comprometam com as tarefas que lhe são dadas, e mais do que isso, tenham um senso de responsabilidade. Alguém que carregue essa característica será capaz de influenciar positivamente o ambiente que está inserido, e consequentemente isso irá se estender aos seus colegas de serviço. Pessoas que assumem a tarefa de acompanhar determinado processo e que se interessam por ele do início ao fim é um diferencial que tem se tornado cada vez mais difícil de encontrar em profissionais atualmente, o que faz dessa portanto uma qualidade valiosíssima hoje em dia.

“Saber ouvir quase que é responder”

Ninguém gosta de quem só sabe falar e não deixa os outros terem sua vez. O ato de se comunicar com outras pessoas é um talento que tem se perdido com o tempo. O ato de ouvir então é praticamente um dom. Uma pessoa capaz de extrair informações relevantes de uma boa conversa, sendo capaz disso apenas prestando atenção no que lhe é falado, tem uma arma secreta que, sabendo usá-la, tem todas as respostas para seu plano de negócio.

“Ser empático é ver o mundo com os olhos do outro e não ver o nosso mundo refletido nos olhos dele.”

Como dissemos no começo do texto, emoções e atitudes empáticas são respeitadas e vistas com bons olhos. Se agora estamos na era da informação, agora mais do que nunca também estamos na era do envolvimento. Sensibilidade e interesse em auxiliar os outros em seus desafios (seja um cliente ou um colega de trabalho) são gestos que fazem a diferença no meio corporativo. É o que fará a diferença para o cliente quando ele decidir fechar negócio ou não com a sua empresa. Trabalhar em sinergia com os demais membros do grupo faz com que tudo flua de forma bem mais fácil.

“Um líder é um vendedor de esperança.”

Em essência, se você quer ter um time motivado e eficiente, a sua liderança pode ser o melhor exemplo para atrair talentos para o seu time. Lembre-se de que por mais talentoso que possa ser o profissional, de nada adiantará se ele tiver um líder despreparado para a função, e que você não é capaz de tirar e desenvolver os talentos individuais de cada membro da equipe.

E então, o que achou do texto? Ficou com dúvida em algum ponto? Escreva a sua opinião nos comentários! Gostaria de obter auxílio para saber como recrutar profissionais fantásticos para o seu time? Entre em contato conosco!

Quando estamos montando um grupo, uma equipe ou até mesmo um time, a coisa mais óbvia a se pensar é que esperamos formar o melhor com o material que possamos coletar, seja num jogo de videogame ou num negócio, como uma equipe de vendas. A coisa se torna ainda mais séria quando se trata da vida real, e as escolhas erradas podem ser catastróficas quando você escolhe os profissionais de vendas que não se encaixam no perfil que você espera para o seu negócio.

Hoje o mundo está bem diferente do que já foi. Se antes o esperado era algum tipo de “humano mecanizado”, agora, as emoções e as atitudes empáticas são respeitadas e vistas com bons olhos, respectivamente, e praticar isso no dia a dia corporativo é recompensador. Pessoas estão em primeiro lugar e saber o que motiva esses novos profissionais que partilham desse tipo de pensamento é essencial. Por isso, coletamos alguns itens que mostram como a atitude correta atrai as pessoas certas – e as mantém ao seu lado no ambiente corporativo.

“Bem-vindo ao jogo das escolhas, afinal é você quem faz suas escolhas, mas no final, são suas escolhas que fazem você.”

Vivemos na era da informação, onde novos truques aparecem na nossa frente todos os dias. Informações nos bombardeiam incansavelmente, e o que era a nova tendência ontem, hoje já se tornou obsoleto. Novas tecnologias e ferramentas aparecem a todo o momento. Um profissional de marketing e vendas de sucesso vê essa situação como uma série de oportunidades para crescer ainda mais junto com o negócio. Um bom profissional sempre vai optar pelo que é desconhecido, pois ele sabe que aprender coisas novas é fundamental. Ele sabe que manter as atenções nos mesmos processos e operações significa perder muitas oportunidades.

“É o grau de comprometimento que determina o sucesso de uma causa, não o número de seguidores.”

A velha máxima: “o que importa não é a quantidade, mas a qualidade” nunca soou tão real.  Em vez de priorizar um número alto de integrantes para o seu time, dê prioridade a recrutar profissionais de marketing que se comprometam com as tarefas que lhe são dadas, e mais do que isso, tenham um senso de responsabilidade. Alguém que carregue essa característica será capaz de influenciar positivamente o ambiente que está inserido, e consequentemente isso irá se estender aos seus colegas de serviço. Pessoas que assumem a tarefa de acompanhar determinado processo e que se interessam por ele do início ao fim é um diferencial que tem se tornado cada vez mais difícil de encontrar em profissionais atualmente, o que faz dessa portanto uma qualidade valiosíssima hoje em dia.

“Saber ouvir quase que é responder”

Ninguém gosta de quem só sabe falar e não deixa os outros terem sua vez. O ato de se comunicar com outras pessoas é um talento que tem se perdido com o tempo. O ato de ouvir então é praticamente um dom. Uma pessoa capaz de extrair informações relevantes de uma boa conversa, sendo capaz disso apenas prestando atenção no que lhe é falado, tem uma arma secreta que, sabendo usá-la, tem todas as respostas para seu plano de negócio.

“Ser empático é ver o mundo com os olhos do outro e não ver o nosso mundo refletido nos olhos dele.”

Como dissemos no começo do texto, emoções e atitudes empáticas são respeitadas e vistas com bons olhos. Se agora estamos na era da informação, agora mais do que nunca também estamos na era do envolvimento. Sensibilidade e interesse em auxiliar os outros em seus desafios (seja um cliente ou um colega de trabalho) são gestos que fazem a diferença no meio corporativo. É o que fará a diferença para o cliente quando ele decidir fechar negócio ou não com a sua empresa. Trabalhar em sinergia com os demais membros do grupo faz com que tudo flua de forma bem mais fácil.

Time de marketing e vendas:
“Um líder é um vendedor de esperança.”

Em essência, se você quer ter um time motivado e eficiente, a sua liderança pode ser o melhor exemplo para atrair talentos para o seu time. Lembre-se de que por mais talentoso que possa ser o profissional de marketing e vendas, de nada adiantará se ele tiver um líder despreparado para a função, e que você não é capaz de tirar e desenvolver os talentos individuais de cada membro da equipe.

E então, o que achou do texto? Ficou com dúvida em algum ponto? Escreva a sua opinião nos comentários! Gostaria de obter auxílio para saber como recrutar profissionais fantásticos para o seu time? Entre em contato conosco!

Tags: , , ,

Related Article

0 Comments

Leave a Comment