1. Calculadora de senioridade – Como saber o seu nível de senioridade
  2. Absenteísmo no trabalho: entenda as causas e como controlá-lo
  3. Recrutamento externo: as vantagens que o RH precisa conhecer!
  4. Time de Inside Sales: 3 dicas para você contratar melhor!
  5. Recrutamento interno: suas maiores vantagens e como realizá-lo
  6. Employer Branding: o que é, como aplicar e a sua importância
  7. Cultura organizacional de uma empresa: qual é sua importância?
  8. Fit cultural: como usá-lo para selecionar o melhor candidato
  9. Entrevista por competências: o que é, como usar e dicas práticas
  10. Endomarketing nas empresas: uma nova prática do RH estratégico
  11. O que é turnover: guia completo para reduzir a rotatividade
  12. Produtividade no trabalho: 9 dicas para produzir mais e melhor
  13. Atração e Retenção de Talentos: descubra como se destacar!
  14. Engajamento de equipes: como manter os colaboradores motivados?
  15. Indicadores de RH: o segredo para tornar seu RH estratégico
  16. [Case de Sucesso] De candidato a Head de CS e Recrutador
  17. Avaliação de desempenho por competências: faça ou perca talentos!
  18. Como analisar um currículo para sempre acertar nas contratações?
  19. Experiência do candidato: saiba como nunca mais perder talentos!
  20. Soft skills e Hard skills: você sabe qual é mais importante?
  21. Bem estar no trabalho: seus colaboradores estão MESMO felizes?
  22. ETALENT: 4 dicas para automatizar a operação e ter um DP estratégico
  23. RH estratégico: a tendência de mercado que você precisa conhecer
  24. Benefícios Trabalhistas válidos para o final do ano: quais são?
  25. Mau Recrutamento: conheça suas principais consequências
  26. HR Insights apresenta: Mark Roberge
  27. Contratar em marketing digital: como saber se um candidato tenta enrolar?
  28. Estratégias de recrutamento e seleção: conheça as melhores!
  29. Por que as pessoas trabalham?
  30. Produtividade na Empresa: o impacto da qualidade de vida dos funcionários
  31. Business partner: o que é e como você pode se preparar para assumir essa posição
  32. Recrutamento e Seleção: o que é? Do básico ao avançado
  33. Conteúdo prático e de alto nível para RHs que não se contentam em ser operacionais
  34. Como tornar seu RH estratégico? Descubra formas práticas de conseguir!
  35. Porque o RH deve parar de responder ao CFO em 2019
  36. 7 sinais de que a sua empresa não faz os funcionários se sentirem valorizados
  37. Um guia de sustentabilidade para RHs que querem ser protagonistas
  38. Outplacement: o que é e como conduzir da melhor forma?
  39. Panorama de RH no Brasil busca gerar novas percepções para profissionais da área
  40. Empresas de headhunters: ajudam no recrutamento e…
  41. Seleção de pessoal: o que é, objetivos e diferença entre recrutamento
  42. Técnicas de Recrutamento e Seleção: como recrutar e selecionar no mercado de 2019?
  43. Como um plano de carreira pode motivar a sua equipe?
  44. Técnicas para uma boa gestão de pessoal: 7 dicas para uma gestão de sucesso
  45. Salário emocional: como motivar funcionários através da remuneração?
  46. Inteligência de mercado – saiba o que é e como identificar em um candidato
  47. Engajamento e colaboração na empresa
  48. [Vídeo] People.Tech – Gestão e Cultura Organizacional
  49. Recrutamento — O terceiro atributo crucial de uma startup
  50. Recrutamento em vendas e marketing: por que decidimos focar neles?
  51. Gestão de Pessoas: seis processos para você conhecer
  52. 6 Insights de profissionais que estão moldando um novo cenário de RH
  53. One to One
  54. Indicadores de recrutamento e seleção
  55. Curso soft skills
  56. People.Tech: Aquisição e Desenvolvimento de Talentos
  57. Ferramentas para RH gratuitas
  58. Como Identificar Talentos
  59. Recrutamento Online: o que é e vantagens
  60. Recrutamento e seleção de talentos: como conseguir os melhores?
  61. Redes sociais no recrutamento: como procurar ótimos profissionais online [Guest Post]
  62. Tipos de Recrutamento: Interno, externo, misto ou online?
  63. Seleção por competências: O que é, benefícios e como fazer
  64. Recrutamento e seleção em quatro passos
  65. Feedback no processo seletivo: qual é a importância?
  66. Job description: passo a passo para elaborar
  67. Consultoria de RH – O que é e quais tecnologias substituem?
  68. Retenção de talentos: 9 hacks que você nunca imaginou que ajudariam a reter seus talentos
  69. Inteligência Artificial no Recrutamento: o que muda?
  70. Recrutamento e Seleção de líderes: devo usar uma empresa de R&S?
  71. Headhunters: o que são e como eles podem ajudar sua empresa
  72. Banco de talentos: 5 vantagens em contratar empresas de recrutamento
  73. Startup e Recrutamento pelos olhos de um grande investidor americano
  74. Otimizar o recrutamento e seleção: as melhores práticas!
  75. Ferramentas de vendas: 7 para começar a usar agora!
  76. Gestão por competência: a prática que irá revolucionar a GP
  77. O que recrutar tem a ver com vender? | O processo seletivo e seu principal erro
  78. Processos seletivos – atração de talentos na Google e Ambev
  79. Softwares para RH: os melhores para a sua empresa
  80. Como contratar bem? 10 erros para passar longe
  81. Talent Acquisition e Employer Branding em números
  82. Employer Branding e a influência do processo seletivo
  83. Recrutamento com tecnologia: as novas tecnologias e como isso afeta a sua área
  84. Diplomas versus talento: o que priorizar no recrutamento?
  85. RH em startups: quando é necessária uma área de RH?
  86. Budget de Recrutamento: O que incluir no recrutamento de marketing e vendas?
  87. Marketing e Vendas: como conseguir os melhores profissionais?
  88. Como avaliar candidatos em entrevistas feitas por videoconferência
  89. Retenção de Talentos: Como reter jovens talentos na sua empresa
  90. Simulação de vendas: estratégia para contratar um consultor de vendas
  91. Livros para RH: 5 obras imprescindíveis para você
  92. Como Contratar Vendedores – O Guia Completo
  93. Customer Success: o Sucesso do Cliente em Foco
  94. Como Treinar e Rampar Times de Alta Performance
  95. Time de Vendas de Alta Performance

Dar treinamento e rampar times de alta performance é uma das buscas mais contínuas dentro do setor de Recursos Humanos uma vez que este processo garante melhores resultados e números para a empresa.

Mas, como é possível priorizar tais etapas quando as estratégias e planejamentos estão pautados apenas no presente, ou seja, no agora e no já?

Quer entender como é possível construir um time de resultado a partir do zero, lapidando talentos e os transformando nos melhores vendedores da história da empresa? Isso é possível? Sim! Saiba mais a seguir.

Alta performance: É preciso desenvolver times para bons resultados!

Ninguém nasce sabendo como vender, mesmo que muitas pessoas estejam mais predispostas a trabalhar na área. Tudo pode ser ensinado e também aprendido e esta é a base da construção de um time de alta performance.

Cobrar resultados excepcionais de um talento que acaba de chegar na empresa e que nada conhece da área com certeza é um erro que você não quer cometer, por isso a importância em conhecer mais sobre o assunto.

Ramp up time para alta performance: Entenda mais sobre esse conceito!

“Ramp up time” é o tempo de aceleração entre os processos de treinamento e de venda que formam um time excelente e de alta performance.

A rampagem, como ficou popularmente conhecida, é norteada por um processo de vendas que esteja sempre bem definido e planejado. Nas fases iniciais, ou seja, tanto de treinamento quanto de reciclagem de cada um dos profissionais, há uma demonstração mais clara sobre cada passo para que o time, como um todo, caminhe lado a lado criando os resultados desejados.

Encontrar a medida certa para a aplicação de esforços em cada uma das atividades também é um desafio para quem deseja treinar e rampar uma equipe de modo a torná-la referência quando o assunto é alta performance.

Por exemplo, durante os treinamentos é comum a prática exaustiva de situações da rotina de vendas que apresentem algum tipo de problema ou de dificuldade a fim de que com o treino pesado a circunstância seja encarada com uma maior naturalidade, resultando em resultados melhores.

Identificar problemas, descobrir qual a prioridade do problema para o prospect e, é claro, resolver o que está acontecendo são consequências para o profissional que está devidamente capacitado.

Entre as práticas da rampagem estão a determinação de que o time de alta performance necessariamente precisa desenvolver e apresentar tudo o que é aprendido nas fases de ensino. O simples fato de ter desenvoltura para falar não caracteriza e muito menos entrega bons resultados ao vendedor.

Outra prática comum é trabalhar em pares, um mais experiente e outro que está começando para que se aprimore e também entenda melhor cada uma das usadas estratégias pelo time.

Um time está devidamente ajustado e treinado quando as metas estão sendo satisfatoriamente batidas – sem exagerado sofrimento ou desgaste durante o período – e quando os mais novos membros conseguem entregar os resultados daqueles que estão há mais tempo no negócio.

Tempo de treinamento dos times de alta performance

Vale destacar que o processo de treinamento dos vendedores deve variar conforme as necessidades de cada empresa em questão. Enquanto algumas exigirão um maior tempo de preparo, outras podem ter o processo encurtado e mais facilmente compreendido.

Um exemplo de lapidação de talentos é o modelo utilizado pela RockContent.

Ao todo, o processo de treinamento e rampagem desta empresa dura 4 meses, momento em que se espera que os novos vendedores façam os números dos mais experientes e atinjam o seu melhor.

A disposição de treinamentos e práticas são norteadas pelo cumprimento de 10% da meta no primeiro mês, 50% no segundo, 80% no terceiro e só então 100% ou mais no quarto. Como se vê, demanda tempo e custos para que um bom profissional seja formado de modo a integrar o time de alta performance.

Esse tempo, entretanto, é também de indispensável importância, por isso é preciso preparar-se visto que o custo x benefício de um time bem preparado e apto a correr a atrás dos resultados e números esperados é a melhor alternativa para bater as metas, objetivos e desafios estabelecidos no escopo.

Vale lembrar, por fim, que para ter um time de alta performance é extremamente necessário um cuidado especial desde o processo de recrutamento e seleção de talentos. Assim, priorizar estes primeiros passos com certeza são de grande importância e requer a parceria com uma empresa que saiba administrar e encontrar os melhores vendedores para o negócio.

A TalentBrand é referência quando o assunto é processo de recrutamento e experiência do candidato. Aproveite para saber mais falando com um dos consultores da empresa e entenda como a TalentBrand vai lhe ajudar a ter um time de alta performance e de excelentes resultados.

Tags: , ,

Related Article

0 Comments

Leave a Comment