1. Calculadora de senioridade – Como saber o seu nível de senioridade
  2. Absenteísmo no trabalho: entenda as causas e como controlá-lo
  3. Recrutamento externo: as vantagens que o RH precisa conhecer!
  4. Time de Inside Sales: 3 dicas para você contratar melhor!
  5. Recrutamento interno: suas maiores vantagens e como realizá-lo
  6. Employer Branding: o que é, como aplicar e a sua importância
  7. Cultura organizacional de uma empresa: qual é sua importância?
  8. Fit cultural: como usá-lo para selecionar o melhor candidato
  9. Entrevista por competências: o que é, como usar e dicas práticas
  10. Endomarketing nas empresas: uma nova prática do RH estratégico
  11. O que é turnover: guia completo para reduzir a rotatividade
  12. Produtividade no trabalho: 9 dicas para produzir mais e melhor
  13. Atração e Retenção de Talentos: descubra como se destacar!
  14. Engajamento de equipes: como manter os colaboradores motivados?
  15. Indicadores de RH: o segredo para tornar seu RH estratégico
  16. [Case de Sucesso] De candidato a Head de CS e Recrutador
  17. Avaliação de desempenho por competências: faça ou perca talentos!
  18. Como analisar um currículo para sempre acertar nas contratações?
  19. Experiência do candidato: saiba como nunca mais perder talentos!
  20. Soft skills e Hard skills: você sabe qual é mais importante?
  21. Bem estar no trabalho: seus colaboradores estão MESMO felizes?
  22. ETALENT: 4 dicas para automatizar a operação e ter um DP estratégico
  23. RH estratégico: a tendência de mercado que você precisa conhecer
  24. Benefícios Trabalhistas válidos para o final do ano: quais são?
  25. Mau Recrutamento: conheça suas principais consequências
  26. HR Insights apresenta: Mark Roberge
  27. Contratar em marketing digital: como saber se um candidato tenta enrolar?
  28. Estratégias de recrutamento e seleção: conheça as melhores!
  29. Por que as pessoas trabalham?
  30. Produtividade na Empresa: o impacto da qualidade de vida dos funcionários
  31. Business partner: o que é e como você pode se preparar para assumir essa posição
  32. Recrutamento e Seleção: o que é? Do básico ao avançado
  33. Conteúdo prático e de alto nível para RHs que não se contentam em ser operacionais
  34. Como tornar seu RH estratégico? Descubra formas práticas de conseguir!
  35. Porque o RH deve parar de responder ao CFO em 2019
  36. 7 sinais de que a sua empresa não faz os funcionários se sentirem valorizados
  37. Um guia de sustentabilidade para RHs que querem ser protagonistas
  38. Outplacement: o que é e como conduzir da melhor forma?
  39. Panorama de RH no Brasil busca gerar novas percepções para profissionais da área
  40. Empresas de headhunters: ajudam no recrutamento e…
  41. Seleção de pessoal: o que é, objetivos e diferença entre recrutamento
  42. Técnicas de Recrutamento e Seleção: como recrutar e selecionar no mercado de 2019?
  43. Como um plano de carreira pode motivar a sua equipe?
  44. Técnicas para uma boa gestão de pessoal: 7 dicas para uma gestão de sucesso
  45. Salário emocional: como motivar funcionários através da remuneração?
  46. Inteligência de mercado – saiba o que é e como identificar em um candidato
  47. Engajamento e colaboração na empresa
  48. [Vídeo] People.Tech – Gestão e Cultura Organizacional
  49. Recrutamento — O terceiro atributo crucial de uma startup
  50. Recrutamento em vendas e marketing: por que decidimos focar neles?
  51. Gestão de Pessoas: seis processos para você conhecer
  52. 6 Insights de profissionais que estão moldando um novo cenário de RH
  53. One to One
  54. Indicadores de recrutamento e seleção
  55. Curso soft skills
  56. People.Tech: Aquisição e Desenvolvimento de Talentos
  57. Ferramentas para RH gratuitas
  58. Como Identificar Talentos
  59. Recrutamento Online: o que é e vantagens
  60. Recrutamento e seleção de talentos: como conseguir os melhores?
  61. Redes sociais no recrutamento: como procurar ótimos profissionais online [Guest Post]
  62. Tipos de Recrutamento: Interno, externo, misto ou online?
  63. Seleção por competências: O que é, benefícios e como fazer
  64. Recrutamento e seleção em quatro passos
  65. Feedback no processo seletivo: qual é a importância?
  66. Job description: passo a passo para elaborar
  67. Consultoria de RH – O que é e quais tecnologias substituem?
  68. Retenção de talentos: 9 hacks que você nunca imaginou que ajudariam a reter seus talentos
  69. Inteligência Artificial no Recrutamento: o que muda?
  70. Recrutamento e Seleção de líderes: devo usar uma empresa de R&S?
  71. Headhunters: o que são e como eles podem ajudar sua empresa
  72. Banco de talentos: 5 vantagens em contratar empresas de recrutamento
  73. Startup e Recrutamento pelos olhos de um grande investidor americano
  74. Otimizar o recrutamento e seleção: as melhores práticas!
  75. Ferramentas de vendas: 7 para começar a usar agora!
  76. Gestão por competência: a prática que irá revolucionar a GP
  77. O que recrutar tem a ver com vender? | O processo seletivo e seu principal erro
  78. Processos seletivos – atração de talentos na Google e Ambev
  79. Softwares para RH: os melhores para a sua empresa
  80. Como contratar bem? 10 erros para passar longe
  81. Talent Acquisition e Employer Branding em números
  82. Employer Branding e a influência do processo seletivo
  83. Recrutamento com tecnologia: as novas tecnologias e como isso afeta a sua área
  84. Diplomas versus talento: o que priorizar no recrutamento?
  85. RH em startups: quando é necessária uma área de RH?
  86. Budget de Recrutamento: O que incluir no recrutamento de marketing e vendas?
  87. Marketing e Vendas: como conseguir os melhores profissionais?
  88. Como avaliar candidatos em entrevistas feitas por videoconferência
  89. Retenção de Talentos: Como reter jovens talentos na sua empresa
  90. Simulação de vendas: estratégia para contratar um consultor de vendas
  91. Livros para RH: 5 obras imprescindíveis para você
  92. Como Contratar Vendedores – O Guia Completo
  93. Customer Success: o Sucesso do Cliente em Foco
  94. Como Treinar e Rampar Times de Alta Performance
  95. Time de Vendas de Alta Performance

Para muitas empresas, o time de Inside Sales funciona como se fosse o coração da companhia. Tendo, como função, o bombeamento do sangue para nos manter vivos. Por isso, contar com uma boa equipe é essencial.

E, para contar com uma boa equipe, é preciso saber como fazer para o seu RH contratar melhor para o seu time de Inside Sales.

Mas, para isso, precisamos entender o que é Inside Sales e quais são suas principais características.

O que é Inside Sales e quais suas características

O Inside Sales é um modelo que vem, ao longo do tempo, ganhando muitos seguidores no Brasil. E ele não é nada mais do que um modelo de vendas remotas, que são realizadas de dentro da companhia.

Bastante popular nos Estados Unidos, ele se desenvolve por meio da tecnologia, que permite reuniões remotas por meio de diversas ferramentas de áudio e vídeo que permitem a conversa em tempo real.

Suas características são o oposto do modelo convencional de vendas, onde o vendedor precisa ir ao cliente diversas vezes ao longo do tempo para fechar o contrato por meio de negociações que podem levar meses.

Ou seja, o Inside Sales é um modelo mais rápido, onde o comprador decide por resultado e valor percebido, que ocorrem por meio da autoridade sobre o assunto desde o começo do processo de vendas.

Contratando o time de Inside Sales

Por isso, é importante termos em mente a importância da assertividade na contratação para esse time. Sendo assim, confira 3 dicas para você contratar melhor para o seu time de Inside Sales!

Foque no que você precisa

Há muita coisa que pode dar errado no processo de contratação de um profissional de Inside Sales, mas, assim como existem as dificuldades, existem as técnicas para contratar melhor.

A tecnologia pode – e deve – ser aliada para avaliar as características do profissional desejado. Para isso, é preciso investir tempo para entender o que faz um vendedor ter sucesso dentro da sua companhia.

Além disso, é preciso entender o impacto da cultura no desempenho dos colaboradores e atuar de forma a promover o fit, ou seja, a maior compatibilidade possível entre candidato e empresa.

Para isso, a tecnologia, como a Inteligência Artificial, aplicada em um software de recrutamento e seleção, por meio de uma hr tech, é aliada.

Ela pode ser utilizada para cruzar informações de perfis captados dos colaboradores da companhia com a finalidade de criar um modelo de candidato ideal.

Dessa maneira, os resultados dos testes realizados pelos candidatos, são comparados a esse modelo a fim de verificar o nível de compatibilidade com o perfil ideal. Ou seja, o quão propício cada candidato é para fazer parte do quadro de colaboradores da empresa.

Além disso, a I,A, pode apontar, também, qual perfil apresenta a melhor performance, por exemplo. Isso ocorre quando são mapeados os perfis dos colaboradores e esses dados são cruzados com os resultados individuais. Assim, torna-se possível contratar somente os colaboradores que possuam um perfil compatível com o ideal de performance, por exemplo.

Invista no preparo

A falta de preparo, seja ele por meio de treinamentos ou de coaching, cria um ambiente propício para o aumento do turnover, e isso tende a ser ignorado pelas empresas.

Muitas vezes, colaboradores se tornam contratações ruins por falta do processo de imersão.Ou seja, a falta de um onboarding estruturado e treinamentos faz com que eles não entendam como ter sucesso na posição, criando uma expectativa alta e que, possivelmente, será frustrada no futuro.

Nesse caso, o melhor a se fazer é preparar os colaboradores. Se você não quiser perder funcionários e experimentar todos os prejuízos que decorrem disso, invista tempo para educá-los e ensinar as melhores práticas do mercado. Essa é uma prática que gera um custo momentâneo, mas que é compensado pela economia no longo prazo.

Ajuste os arquétipos

A elaboração de um perfil ideal de candidato com o auxílio de tecnologias como a Inteligência Artificial e o Machine Learning são essenciais, mas não podemos parar por aí.

Precisamos sempre realizar ajustes no perfil ideal a partir do monitoramento e cálculo de novas informações. O Machine Learning é capaz de captar essas informações e as recalcular instantaneamente, fazendo o processo cada vez mais preciso.

Isso não só ajuda na redução do custo da aquisição de talentos para o seu time de Inside Sales, como também otimiza o tempo dos gestores e recrutadores, tornando o processo mais assertivo.

Porém, vale reforçar que os arquétipos, como dito acima, devem ser construídos a partir de áreas específicas da companhia.

Portanto, para determinar o perfil do profissional de Inside Sales, é preciso mapear e se basear nos atuantes dessa área dentro da companhia. Isso permite uma assertividade muito maior e, por consequência, mais sucesso para a empresa.

Juntar as dicas deste post com o conhecimento dos materiais da Talentbrand vão, com certeza, te ajudar a contratar melhor para a área de Inside Sales.

E, se você quer saber mais sobre a Kenoby, um software de recrutamento e seleção que ajuda os recrutadores a acertar na hora da contratação, vale a pena conferir todos os detalhes da plataforma.

Tags:

Related Article

0 Comments

Leave a Comment